sexta-feira, 15 de maio de 2015

Zaqueu o publicano

Referência: Lc 19:1 "ZAQUEU O PUBLICANO TEXTO: (LC 19.1-10) A historia de Zaqueu foi mudada quando Jesus emtrou em Jericó uma cidade amaldiçoada por Deus. O novo testamento relatá a ida de Jesus a Jericó somente duas vezes; nessas duas vezes Jesus cura quatro cegos (Mt 20.29; Mc 10.46; Lc 18.35) E não sabemos se a visita de Jesus a Jericó quando encontrou Zaqueu se foi na primeira vez, ou na segunda, mas isto não é importante. O que realmente é importante é a salvação de Zaqueu e a cura dos quartos cegos, pois os milagres de Jesus são pedagógicos - Com a cura dos cegos jesus nos ensina que ele restaura não somente a visão fisica, mas também a espiritual e isto podemos ver quando salvou Zaqueu. O nome de Zaqueu significa puro. QUEM ERA ZAQUEU? ZAQUEU ERA UM PEQUENO HOMEM... 1. Com uma grande corrupção 2. Com uma grande riqueza 3. Com uma grande liderança 4. Servindo ao grande império romano 5. Grandemente odiado pelos judeus 6. Com um grande vazio na alma 7. Com um grande alvo - Jesus 8. Com um grande problema - A multidão...Romper a multidão era 9. Com uma grande estratégia - correu e subiu numa figueira brava que ficava na rua principal 10. Com um grande encontro - Encontrou a alegria... 11. Com uma grande confisão CONCLUSÃO "

OS SINAIS IMPERATIVOS DE DEUS PARA O SEU POVO

TITULO: AS ORDENS DE DEUS PARA O SEU POVO ESCOLHIDO

TEXTO BÍBLICO: "Após o SENHOR vosso Deus andareis, e a ele temereis, e os seus mandamentos guardareis, e a sua voz ouvireis, e a ele servireis, e a ele vos achegareis." Dt 13:4

INTRODUCAO: Somos escolhidos por Deus para obedecer os seus imperativos que são inquestionáveis a nossa história como povo de Deus não pode ser contumaz aos imperativos de Deus... conforme o versículo 4 do nosso texto escolhido. o versículo 4 é o versículo chave do capítulo 13 de Deutereomonimo pois serve como sinal para o povo de Deus descobrir quem é quem na congregação se, são ou não, servos obedientes as mandamentos do senhor Deus.

TEMA: OS SINAIS IMPERATIVOS DE DEUS PARA O SEU POVO

1. SEGUIR SOMENTE O SENHOR;

2. TERMER O SENHOR;

3. QUARDAR OS MANDAMENTOS DO SENHOR;

4. O OUVIR A VOZ DO SENHOR;

5. SERVIR AO SENHOR;

6. CHEGAR SE A DEUS;

CONCLUSÃO: SE VC QUE SER AMIGO E CHEGADO DE DEUS ENTÃO GUARDE OS SEUS MANDAMENTOS POIS QUEM SEQUI O SENHOR E O TEME NUNCA SERÁ ENGANADO PELO MALIGNO QUE INDUZ O POVO A SER REBELDES AOS IMPERATIVOS DO TODO PODEROSO. "

sábado, 9 de maio de 2015

As sete marias da Bíblia

Os Judeus tem tipicamente apenas um nome, o que tem causado grandes dificuldades em distinguir entre os indivíduos com o mesmo nome no Novo Testamento. Por exemplo, o Novo Testamento registra os nomes de pelo menos sete Marias diferente. Para distinguir entre eles, os autores do Novo Testamento incluíam apelidos ou outros fatos sobre elas para identificar, tais como os locais de onde vinham (Maria Magdalena ou Maria de Magdala).

1. Quem foi Maria, mãe de Jesus?

Maria, mãe de Jesus, viveu em Nazaré, provavelmente com seus pais, quando a anunciação do nascimento de Jesus veio, embora Mateus e Lucas demonstram uma forte conexão entre ela, seu marido e Belém (Mateus 1:16-23; Lucas 2:4-7). Ela foi uma testemunha do milagre em Caná (João 2:3), porções do ministério (Mateus 12:46), a crucificação (João 19:25) e possivelmente a ressurreição de Cristo (Mateus 28:1; Marcos 16:1 e Lucas 24:10). Ela também é mencionada como estando presente durante uma reunião de discípulos após a ressurreição de Jesus (Atos 1:14). A genealogia de Maria não pode ser encontrada em nenhum lugar da Bíblia, embora em algumas traduções tendem a identificar os registros genealógicos encontrados em Lucas como sendo o de Maria (Lucas 3:23-38).

2. Quem foi Maria Madalena (Magdalena)?

Maria Madalena era da cidade de Magdala. Ela provavelmente ofereceu ajuda financeira para o ministério de Jesus como sugerido por sua habilidade de viajar livremente (Marcos 15:41; Lucas 8:1-2). Ela foi curada miraculosamente de possessão demoníaca (Lucas 8:2). Ela testemunhou a crucificação, sepultamento, sepulcro vazio e o corpo ressuscitado de Jesus (ver Mateus 27:55-56, 61; João 20:14-18). De acordo com o Evangelho de João, ela foi a primeira pessoa a ver Jesus após a ressurreição.

3. Quem foi Maria, irmã de Marta e Lazaro?

Maria, a irmã de Marta e Lazaro, foi condenada por ser discípula quando sua irmã declarou a Jesus que ela estava sobrecarregada com os afazeres domésticos (Lucas 10:41-42). Maria também ungiu os pés de Jesus com lagrimas e os secou com seus cabelos, antes do seu sepultamento, fazendo assim com que Maria fosse a primeira pessoa, exceto Jesus, a chamar a atenção abertamente para sua morte iminente (João 12:3-7).

4. Quem é Maria, a mãe de Tiago e José?

Maria, a mãe de Tiago e José, era uma discípula que seguiu Jesus desde a Galiléia (ver Mateus 27:55-56). O Evangelho de Marcos a apresenta como uma benfeitora do ministério público; ela foi também uma testemunha do sepulcro vazio (Marcos 15:40-41; Mateus 27:56). Ela é provavelmente a “outra Maria” mencionada nos registros do sepulcro vazio (Mateus 27:61). Interessante observar que Jesus tinha outros quatro irmãos, os dois mais velhos eram Tiago e José (Marcos 6:3), fazendo com que seja possível que essa Maria seja a mesma mãe de Jesus, uma conclusão sustentada por Marcos de que essa era Maria, mãe de “Tiago, o menor”, um apelido popular para o irmão mais novo de Jesus que tinha o mesmo nome (Marcos 15:40).

5. Quem era Maria, a esposa de Clopas?

Maria, a esposa de Clopas, é mencionada por nome apenas em João 19:25 como testemunha da crucificação de Jesus e é chamada de “Maria mulher de Clopas”, ou mais literalmente, “Maria de Clopas”. Alguns pensaram que ela fosse Maria, a irmã da mãe de Jesus. Entretanto, não há muitas chances de duas irmãs terem o mesmo nome. Portanto, alguns estudiosos acreditam que a referencia em João citam três pessoas, a mãe de Jesus e “e a irmã de sua mãe” e “Maria mulher de Clopas”, como sendo três pessoas diferentes.

6. Quem é Maria, a mãe de João Marcos?

Maria, a mãe de João Marcos, foi uma importante discípula que abriu seu lar para os Santos em Jerusalém, logo após a morte de Jesus (Atos 12:12.). Lucas a descreveu como uma mulher de meios (Atos 12:12-14).

7. Quem é Maria mencionada em Romanos?

Maria, mencionada em Romanos, parece não ter conexão com qualquer uma das mencionadas nos quatro Evangelhos, mas ela era uma grande bênção para as congregações em Roma. Paulo exaltou seus serviços dizendo: “Saudai a Maria, que trabalhou muito por nós” (Romanos 16:6).

sábado, 25 de abril de 2015

Encontrando força para enfrentar as investidas de Satanás

O que podemos aprender com a tentação de Cristo?

1. ATENTACAO DE CRISTO REVELA AS TÁTICAS DO NOSSO INIMIGO.

2. ATENTACÃO DE CRISTO REVELA COMO VENCERMOS SATANÁS.

3. ATENTACÃO DE CRISTO REVELA QUE A QUERRA ESPIRITUAL PODE SER VENCIDA.

4. ATENTACÃO DE CRISTO REVELA AQUELAS OCASIÕES EM QUE ESTAMOS MAIS VULNERAVEIS E PROPENSOS A SER ATACADOS POR SATANÁS.

5. ATENTACÃO DE CRISTO REVELA  A IMPECABILIDADE DO FILHO DE DEUS: O FATO DE QUE ELE NÃO PODE PECAR.

Como vencer Satanás?

Para vencer Satanás e os demônios é preciso conhecer algumas realidades que envolve a sua pessoa. Vejamos estás realidades:

1. SATANÁS É UM INIMIGO REAL...
2. SATANÁS É UM MENTIROSO MORTAL...
3.  SATANÁS É CRENTE...
4. SATANÁS É UM DOMINADOR DO MUNDO...
5. SATANÁS É UM FALSO DEUS...
6. SATANÁS OPERA MILAGRES...
7. SATANÁS É UM MENTIROSO LETAL...
8. SATANÁS É UM MAGISTRAL  ESTRATEGISTA...
9. SATANÁS É UM INIMIGO DEROTADO...

Qual é a Arma mortal de Satanás?

O ENGANO... Antes de Satanás roubar e destruir ele precisa primeiro nos enganar, como ele nos engana?

1. ENGANO: "SE PARECER BOM, FAÇA! "
2. ENGANO: "É MELHOR CUIDAR DE SE MESMO! "
3. ENGANO: VOCÊ MERECE MAIS DO QUE ISTO!
4. ENGANO: SE VOCÊ O POSSUI, EXIBA!
5. ENGANO: POR QUE ESPERAR?
6. ENGANO: PENSEI QUE DEUS AMASSE VOCÊ!
7. ENGANO: ELE DÁ UM TEMPO PARA ESQUECERMOS QUE ELE NOS DEIXOU E QUE NÃO VOLTARÁ MAS A NOS PERTUBER.

terça-feira, 21 de abril de 2015

Quem é o Espírito Santo

O  Espírito  Santo  é  pessoa  porque  é  capaz  de  sentir  ciúmes.  É  Tiago  que  nos  diz  isto  quando afirma: “Infiéis,  não  compreendeis  que  a  amizade  do  mundo  é  inimiga  de  Deus?  Aquele,  pois,  que  quiser ser  amigo  do  mundo,  constitui-se  inimigo  de  Deus.  Ou  supondes  que  em  vão  afirma  a  Escritura:  É com ciúme que por nós anseia o Espírito, que ele fez habitar em nós?” (Tg. 4:4,5). Quando  traímos  a  Deus  através  dos  nossos  pecados,  ambiguidades,  contradições  negações  da  fé, amasiamentos  com  o  mundo,  o  Espírito  de  Deus  sente  ciúmes,  como  o  marido,  quando  a  mulher adultera,  e  vice-versa.  Ele  sente  ciúmes  do  adultério  moral  (impureza)  espiritual  (idolatria), econômico  (amor  ao  dinheiro),  político  (paixão  e  esperanças  políticas  mais  acentuadas  em  relação  ao programa  humano  que  ao  Reino  de  Deus).  O  Espírito  não  é  simplesmente  alguém  que  entra  em  nós de  vez  em  quando  e  depois  sai.  Ele  vem  e  fica.  Além  disso,  ele  não  está  presente  apenas  para energizar-nos  a  vida.  Não:  ele  é  uma  Pessoa  com  a  qual  mantemos  relações  pessoais.  E  é  o  marido da nossa alma e da nossa consciência.

quarta-feira, 15 de abril de 2015

O batismo (Mt 3.5)

1. No Novo Testamento, foi praticado primeiro por João Batista (Jo 3.23).
2. O batismo de João foi reconhecido e confirmado pelo Senhor (Mt 3.13-15; Lc 3.21).
3. Foi praticado pelo Senhor (Jo 3.22; 4.1-2).
4. Os apóstolos batizaram (Mt 28.19; At 2.41).
5. Esta ordenança foi dada para a igreja (Mt 28.19; Mc 16.15-16).
6. O batismo é praticado em nome da Trindade (Mt 28.19).
7. O batismo é um símbolo de uma realidade interior (Rm 6.3).
8. O batismo é precedido pelo reconhecimento e perdão dos pecados (Mt 3.6; At 2.37).
9. O batismo é praticado baseado na fé em Jesus (At 2.41; 18.8).
10. Ele é o símbolo de um batismo maior (Mt 3.11; Tt 3.5). 

sexta-feira, 3 de abril de 2015

servo, escravo e amigo?

No evangelho de Lucas no capítulo 17 e versículo 10 Jesus ensinou os seus discípulos sobre o serviço de um servo segundo o costume da época. Para compreendermos o versículo dez exegeticamente é preciso interpretar as palavras servo e inútil não no nosso contexto moderno da nossa língua portuguesa, pois se fizermos isto, estaremos mutilando o real significado etimológico das palavras. A palavra servo do versículo 10 é um escravo e não um servo como temos em nossos dias. Jesus não ensinou que as obras dos escravos era inútil  mas o sentido que o senhor ensinou aos discípulos é que temos que fazermos muito mais além das nossas obrigações se queremos ser honrados por Deus e pelos homens. Somente a própria pessoa pode dizer de se mesmo que não é digna de honra por ter realizado as suas obrigações do dia a dia, mas quem trabalha para Cristo com amor será recompensado  tanto nessa vida como na eternidade, e nossa atitude como líderes da obra de Deus é sermos cordiais e respeitar os servos de Cristo que dá o que tem de melhor para o reino de Deus por exemplo: dinheiro, tempo, lazer, e tudo isto, para abençoar a igreja de cristo dá qual fazem parte.

Se queremos ser servos amigos de Cristo temos a responsabilidade...

De termos uma visão correta de cristo (mt 25.14-)...
》De ir além das nossas tarefas comuns...
》De apartar dos ociosos...
》De está preparado para prestar contas com o senhor.

Não basta ser escravo e servo de Cristo temos que ser amigos...

》Um escravo não conhece as particularidades do seu senhor, mas o amigo sim.
》Um Amigo come junto com seu senhor ao redor da mesa, escravo come lá na cozinha.

Leia o comentário da Bíblia king james...

Muitas são as pessoas que imaginam que Deus pode se tornar nosso devedor por causa de boas obras praticadas, sacrifícios, ofertas ou promessas cumpridas. Na verdade, nossa alegria deve estar em sermos recebidos como servos (escravos). Jesus previne seus discípulos quanto ao uso correto da fé. Ou seja, com humildade. Não esquecendo da nossa condição primeira de escravos sem direito. A palavra grega original:achreioi (inúteis), significa “que não dá dividendos”, isso quer dizer: “não há como barganhar com Deus” (Mt 5.48; 1Co 9.16). Jesus relata como era a vida normal dos senhores e seus criados, mas ele próprio agia com muito mais generosidade (12.37; 22.27).